Escritos de Rafael Perfeito

sábado, 18 de abril de 2009

Ah... os pezinhos dela!




Botou a cabeça no travesseiro e começou a pensar em voz alta, como se conversasse consigo mesmo.


Em tom imperativo, balbuciou essas palavras:


“Isso. Hoje você provou que não precisa dela. Não pensou em telefonar-lhe nem uma vez, mesmo quando recebeu notícias boas. Quando viu o arco-íris duplo não lembrou de tirar uma foto e enviar ao filho pequeno dela. O moleque adorava ganhar arco-íris de presente...”


Vinha à cabeça, agora, o último ocorrido: há pouco, no elevador, o teste final. “Que peça, Deus, você quis me pregar, hein?”


Bem quando chegava em casa! A vizinha de cima entrou no térreo. Após o cumprimento, o perfume do corpo dela tomou conta do elevador e dos seus sentidos. O mesmo cheiro! Com o nariz fervendo, baixou os olhos tímidos. Viu os pezinhos da moça. Eram alvos, dedos compridos, embora delicados, saindo de peitinhos de pé rechonchudos. Tais quais os dela. Ah!!! Quase deu vontade de pisar carinhosamente em ambos, de leve, e aplicar o outrora costumeiro beijinho na testa, não é verdade?


_ Quase... – Pronunciou, apoiado nas mãos entre o travesseiro e a nuca. O olhar no teto negro.


Com aquele velho sorrisinho de satisfação que sempre puxava seu nariz para baixo, suspirou triunfante e adormeceu...


...não sem antes pensar em ligar pra ela e contar isso tudo.

15 comentários:

  1. Sensacional...

    Rafael,

    Você escreve muito.
    Comecei despretensiosamente por este texto, desci, li outro, quis mais um, li todos.
    Adorei.

    Um beijo especial,

    Solange

    http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiz exatamente a mesma coisa qdo o conheci. O rafael é o cara!

      Excluir
  2. Faço minhas as palavras da Solange.

    Gostei muito de sua prosa gostosa (rimas nunca são acaso).

    Agradeço pela visita ä minha casinha e pelo comentário. Amo Qunitana!

    Volte sempre, porque estarei seguindo você.

    beijo
    Rossana

    ResponderExcluir
  3. Gostei do final.
    Agradeço seus comentários.
    Abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  4. Salve meu velho.. que bela surpresa..

    E quanto aos pés
    Os pés dela
    Sempre trazendo revés
    Recriando a mesma tela
    Deve ser a seqüela
    De quem segue pela viela
    E mesmo que saboreie dez
    Sempre pensa nela...

    Grande abraço meu querido

    ResponderExcluir
  5. Oi Rafael, obrigada pela visita lá no blog. Vim conhecer o seu e gostei, vou ficar mais um pouquinho...

    ResponderExcluir
  6. Bom! Bom! Muito bom! Adorei este seu blog! Que delícia te ler!
    Estarei sempre por aqui!
    Seja muito bem vindo em meu cantinho, olhando bem dentro de meus olhos!

    Um beijo e ótima semana!
    Bia maia

    http://olhardentrodosolhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Rafa...rs!!

    Todinha para você:

    Raphael

    Quatro consoantes e três vogais
    É o nome de Raphael
    Eu murmuro à minha orelha
    E cada letra me enlouquece
    É o trema que me emerge
    No nome de Raphaël
    Como mistura-se ao A, ao E,
    Como ele mistura-se ao L

    Raphael tem ar de um anjo
    Mas é um diabo do amor
    Da extremidade dos quadris
    E o seu olhar de veludo
    Quando se inclina
    Quando se inclina as minhas noites são brancas
    E para sempre
    Humm

    Gosto das notas ao gosto de mel
    No nome de Raphael
    Murmuru-o ao meu despertador
    Entre as plumas do sono
    E para que o dia seja bonito
    Perfumo-me à Raphael
    Pele de seda, pastor eterno
    Arcanjo estranho de um outro céu
    Não há delícia, não há faísca
    Nem há malícia sem Raphael
    Os dias sem ele tornam-se aborrecimento
    E as minhas noites irritantes, sem beleza
    Não há apreensão não há prelúdio
    Não há promessa eterna
    Somente o mundo na nossa cama
    Somente as nossas vidas e um arco-íris
    Raphael parece um sábio
    E as suas palavras são de veludo
    Da sua voz grave
    E do seu olhar sem rodeio
    Quando conta
    Quando inventa eu posso ouvi-lo
    Noite e dia
    humm

    Quatro consoantes e três vogais
    É o nome de Rafael
    Eu murmuro à sua orelha
    Isso lhe faz rir como um sol



    Deixo-lhe muitos beijosssssssssss!!!

    Amo esta música!!!Linda!!!!!

    Bia

    ResponderExcluir
  8. Show, seu texto...
    Acho fantástico sua intimidade com as palavras! Se encaixam perfeitamente.
    Será porque???

    Fiquei pensando:

    E os pezinhos dela...
    Vc os seguiu?
    Talvez eu os seguisse...
    Procurando neles um pouco de vc...
    Olhar para o teto escuro, chega ser assustador...
    Seguimos muitos pés e nossa mente viaja por lugares que não deveriam ir...
    Ainda bem que adormecemos.

    Grande abraço...
    Saudades...
    Alice

    ResponderExcluir
  9. Rafa,

    Adorei! Bem sua cara... totalmente voyer.

    Bjo, Nina

    ResponderExcluir
  10. Depois sou eu que não atualizo....

    : p

    ResponderExcluir
  11. To olhando aqui o site... muito legal, olha eu tb tenho um blog acessa la www.ecosodotelecoteco.blogspot.com . Abraço e sucesso aí

    ResponderExcluir
  12. Muito bom!
    Vc continua sendo uma interrogação pra mim!

    Beijos e ótimo restinho de semana.

    ResponderExcluir

Vocifere!